"O Sorriso da Hiena" - Gustavo Ávila


O Sorriso da Hiena
Autor: Gustavo Ávila
 Editora: Verus
 Número de Páginas: 266
 Ano de Publicação: 2017


Oi, sou eu, Renan, de novo.

Que tiro foi esse?

É com a frase da nossa pensadora contemporânea, Jojo Maronttinni, que eu começo essa resenha.
O livro é incrivelmente sensacional, a escrita é muito bem trabalhada e é muito rápido.

Achei excelente a forma como o Gustavo descreveu as justificativas da mente humana para fazer algo que ela julga necessário, mas fica a pergunta: realmente é?

Outro ponto interessante é que o livro também poderia se chamar “ Como nascem os monstros? ”. Vocês vão entender o porquê. Partiu pra resenha.


A trama gira em torno de David, William e Arthur. 3 pessoas com personalidades distintas, mas com algo em comum. Na cidade em que se situa a história estão acontecendo alguns assassinatos com uma motivação um tanto curiosa, aí entra David, um rapaz que na sua infância viu seus pais serem assassinados, todos amarrados em uma cadeira. Temos também William, um psicólogo que atende crianças com traumas emocionais, que se envolverá nessa trama de uma maneira que não terá retorno, e também temos Arthur, um detetive que por ser diagnosticado com a síndrome de Asperger, tem umas particularidades na maneira de resolver seus casos.


Até aonde você iria pra completar seus objetivos?
O quanto sua consciência ficaria pesada por ter que fazer o “necessário”?


Creio que essas são as grandes questões do livro, pelo menos para o personagem William, que persuadido por David, entra em um esquema de assassinatos bem macabros e com consequências pesadas, mas que na mente dele tudo isso é “necessário”, em contraparte temos Arthur, que investiga os crimes tentando chegar até o meliante.


O livro tem pontos muito positivos, como:
- A área geográfica onde se passa a narrativa não é especificada, ou seja, você pode imaginar que é a sua cidade ou outra cidade qualquer, fica em aberto para a sua imaginação.
- Ele não é apenas um livro policial, também trata questões muito boas como: dilemas morais, a própria síndrome de Asperger, como a polícia é pressionada para obter resultados e muitos outros temas.


Mas a cereja do bolo é o final, onde você decide se a justiça foi feita ou não.

Na ultima Bienal, pude conhecer o autor e tirar uma foto com ele



Espero que vocês tenham gostado da resenha e gostem do livro. 
Um abraço
Renan!!!

Nenhum comentário

Postar um comentário