"A Forma da Água"


Olha quem ressurgiu das cinzas e está aqui no blog!! Pois é... euzinha!

Olá, pessoal! Estava morrendo de saudades de vocês e passei aqui para falar de um filme incrível que tive a oportunidade de assistir na Cabine de Imprensa - como vocês sabem, a Aliança de Blogueiros nos dá essa oportunidade.

Bom, essa foi a minha primeira cabine e não poderia ter sido melhor, pois A Forma da Água (The Shape of Water em inglês) é um filme encantador. 

Vamos conferir essa crítica?

***

A Forma da Água é um longa dirigido pelo grande cineasta Guillermo del Toro - diretor de O Labirinto do Fauno - e nos traz uma história emocionante, divertida e que tenta derrubar diversos preconceitos existentes na década de 60. O filme está dentro do contexto da Guerra Fria e, por isso, ficamos imersos nesse mundo de confrontos políticos.

Nossa personagem principal chama-se Elisa (Sally Hawkins), uma zeladora muda de um laboratório secreto do governo. Em tal laboratório, algumas experiências são feitas e, dentre tais testes, Elisa fica de frente para uma espécie de homem-anfíbio. Essa criatura, chamada de "coisa", de "forma" é encontrada pelos cientistas e é deixada no laboratório para ser estudada. 

O que seria assustador para qualquer um acaba por encantar Elisa, uma vez que esse homem a enxerga tal como ela é. A "forma" tem uma inteligência incrível e é considerada como um deus para alguns povos. Por causa de suas habilidades, ele consegue se comunicar com Elisa, através de Libras, já que era o único meio de comunicação - além da música e dos sentimentos - que ela podia passar para ele. 

Durante os experimentos, os dois vão se apaixonando e nossa protagonista resolve salvar seu amor daquele cativeiro. E é aí que começa todo o desenrolar e todos os impasses da história. 

"A Forma da Água" lidera as indicações de cinema.

Bom, confesso que estava com grandes expectativas para esse filme, uma vez que ele recebeu várias indicações para o Oscar, e posso dizer que essas expectativas foram atingidas.

O elenco é incrível e conta com a maravilhosa Octavia Spencer, que interpreta Zelda - amiga de Elisa. Octavia, com seu talento indiscutível, traz pitadas de comédia ao enredo e de questionamento social. 

Pode-se dizer, portanto, que A Forma da Água, além de emocionante, traz comédia, cargas políticas e denúncias de preconceitos raciais, sexuais e sociais. 

Queria elogiar também os figurinos e os cenários que fizeram com que o clima dos anos 60 fosse perfeitamente incorporado à história. Ah, e sem contar que contamos com a música da grande Carmen Miranda na trilha sonora - fiquei emocionada demais na hora em que ouvi a música. 

Se eu pudesse descrever esse filme em uma palavra, eu diria: "poesia". A Forma da Água é um filme sensível que permite que olhemos para o outro, estimula uma visão sem preconceitos e é sutil de um forma espetacular. 

Espero que tenham gostado dessa crítica e para deixar o gostinho de "quero mais", vou colocar o trailer do filme aqui para vocês!

.

Beijos da Alê <3

Um comentário

  1. Parece que este filme é um dos melhores que o diretor Guillermo del Toro dirigiu. Michael Shannon fez um ótimo trabalho no filme. Eu vi que seu próximo projeto Fahrenheit 451 será lançado em breve. Acho que será ótimo! Adoro ler livros, cada um é diferente na narrativa e nos personagens, é bom que cada vez mais diretores e atores se aventurem a realizar filmes baseados em livros. Acho que Fahrenheit 451 sera excelente! Se tornou em uma das minhas histórias preferidas desde que li o livro, quando soube que seria adaptado a um filme, fiquei na dúvida se eu a desfrutaria tanto como na versão impressa. Acabo de ver o trailer da adaptação do livro, na verdade parece muito boa, li o livro faz um tempo, mas acho que terei que ler novamente, para não perder nenhum detalhe. Sera um dos melhores filmes de ficção cientifica, acho que é uma boa idéia fazer este tipo de adaptações cinematográficas

    ResponderExcluir