Pitty - Turnê Matriz



Hey, pessoal! Nathan aqui. Depois de um tempo sem postar nada decidi voltar para falar sobre o show dessa maravilhosa, chamada Pitty, que ocorreu no último sábado (20 de outubro) na Fundição Progresso - Rio de Janeiro. 

A postagem de hoje só afirma como eu não tenho gosto musical definido, já que percebi que um ano atrás estava fazendo falando sobre o show do Rouge kkkkk
Foto divulgação
A turnê Matriz marca a volta da cantora aos palcos depois de dois anos de hiatos. Esta tour foi organizada de maneira diferente das demais, Pitty caiu na estrada sem álbum novo e vem lançando músicas inéditas no decorrer do caminho, dentre elas: Contramão e Te Conecta.


Outro ponto a ser destaco é que o show comemora 15 anos (repito QUINZE ANOS) do lançamento do primeiro CD da carreira, Admirável Chip Novo. Que presente aos fãs que cresceram com a cantora. A banda atualmente é formada por Martin Mendonça (guitarra), Paulo Kishimoto (teclados), Gui Almeida (baixo) e do marido Daniel Weksler (bateria).

As vendas dos ingressos iniciaram em agosto e a casa lotou no dia do evento. Os portões abriram às 22h e o show de abertura foi por conta da banda brasileira de stoner rock, Far From Alaska.
Foto de baixa qualidade que eu tirei rs

Pode ser a nostalgia falando, mas... sério, que show foi esse!? Antes de mais nada, devo dizer que nunca fui num show da banda e me arrependo profundamente disso. O adolescente em mim amou cada segundo do concerto. A Pitty só subiu ao palco por volta das 1h da manhã, eu assisti ao show das arquibancadas (que não tinham local para sentar) e deu para aproveitar tranquilamente. Mas não vou mentir, fiquei cansado e com a garganta pegando fogo de cantar junto hahaha

Segue a lista de músicas:

1.       Admirável Chip Novo
2.       Anacrônico
3.       Setevidas
4.       I Wanna Be
5.       Te conecta
6.       Na Sua Estante
7.       Um Leão
8.       Teto De Vidro (Acústico)
9.       Temporal (Acústico)
10.   Na Pele (Acústico)
11.   Dançando (cover de Agridoce) – (Acústico)
12.   Semana que Vem
13.   Desconstruindo Amélia
14.   Noite Inteira (inédita)
15.   Me Adora
16.   Contramão (part. Emmily Barreto e Tássia Reis)
17.   Feeling Good (cover de Nina Simone) - (part. Emmily Barreto e Tássia Reis)
18.   Máscara
19.   Equalize
20.   Pulsos 
(gosto muito dessa música e não acreditei que entrou no repertório S2)
21.   Serpente

Eu adorei o repertório que resgatou várias músicas dos anos 2000 e também do momento lindíssimo em acústico, que a cantora revelou que nunca se imaginou cantando desse jeito ao vivo e que adora fazer coisas que nunca imaginou que faria.

Em determinado ponto, depois de Desconstruindo Amélia, Pitty levantou o microfone enquanto todos gritavam “Ele Não!” em protesto ao candidato à presidência e entoou junto. Foi ótimo! Em seguida, ela cantou a novidade (Noite Inteira) que não possui nem versão de estúdio.

Na canção Me adora, houve um momento emocionante da cantora. Enquanto todos cantavam em coro, ela aproveitou para agradeceu aos fãs pelo carinho. Agora eu preciso falar da minha música “Pulsos”, enquanto estava a caminho do show falei o quanto queria ouvir ao vivo e que não estava no repertório dos últimos shows. Quando ela começou a cantar, foi uma grata surpresa!!

Dessa nova fase de inéditas “Contramão” é minha favorita e foi muito bom escutá-la ao vivo com as mesmas participações da gravação. E elas ainda emendaram com um cover incrível de Feeling Good.

Um ponto negativo do show foi a exibição dos telões, pois quando filmavam a cantora os ângulos estavam estranhos em alguns momentos. Não sei se a “culpa” disso era da casa de show, já que nunca fui nela. E no telão principal a imagem, às vezes, não tinha a ver com a música. Sei lá, deixou a desejar. 
Fotos oficiais do Instagram da Pitty
É inegável o domínio da cantora sobre o palco, ela é o show e torna toda a apresentação um espetáculo, na minha opinião. Eu saí do show querendo assistir novamente. Gente, não morram sem ir num show da Pitty. Foi uma experiência sensacional!

Confira o vídeo clipe mais recente da cantora:

E se você foi, me conte o que achou? 
xoxo, Nathan

O Rei das Cinzas - Raymond E. Feist


Hey, pessoal! Nathan aqui de novo. Tem um tempo que não posto e voltei para falar um pouco do novo livro do autor Raymond E. Feist, da nossa adorada parceira HarperCollins Brasil.


Sinopse:
O mundo de Garn já foi composto de cinco grandes reinos, até que o rei da Itrácia foi derrotado e todos os membros de sua família foram executados por Lodavico, o implacável rei de Sandura, um homem com ambições de dominar o mundo. A família real de Itrácia eram os lendários Jubardentes, e representavam um grande perigo para os outros reis. Agora restam quatro grandes reinos, que estão à beira de uma guerra.

Mas há rumores de que o filho recém-nascido do último rei de Itrácia sobreviveu, levado durante a batalha e acolhido pelo Quelli Nacosti, uma sociedade secreta cujos membros são treinados para infiltrar e espionar os ricos e poderosos de Garn. Com medo de isso ser verdade, e a criança crescer com um coração cheio de desejo de vingança, os quatro reis oferecem uma enorme recompensa pela cabeça da criança.

Na pequena vila de Oncon, Declan é um aprendiz de ferreiro, aprendendo os segredos da produção do fabuloso aço do rei. Oncon está situada na Covenant, uma região neutra entre dois reinos. Desde que a área de Covenant foi declarada, a região existiu em paz, até a violência explodir com traficantes de escravos indo até a vila capturar jovens homens para serem soldados em Sandura. Declan precisa escapar, para levar seu conhecimento precioso para o barão Daylon Dumarch, comandante de Marquensas, talvez o único homem que pode derrotar Lodavico de Sandura, que agora se aliou à fanática Igreja do Deus Único e está marchando pelo continente, impondo sua forma extrema de religião sobre a população e queimando descrentes pelo caminho.

Enquanto isso, na ilha de Coaltachin, o domínio secreto da Quelli Nacosti, três amigos estão sendo instruídos nas artes mortais de espionagem e assassinato: Donte, filho de um dos mais poderosos mestres da ordem; Hava, uma menina séria com habilidades de luta que poderiam derrubar qualquer oponente; e Hatu, um rapaz estranho e conflituoso no qual fúria e calma lutam constantemente, e cujo cabelo é de um tom brilhante e ardente de vermelho.

**************************

Sobre o livro: 
A sinopse já revela bastante do que podemos esperar do livro, uma fantasia a la Game of Thrones (odeio fazer essas comparações desse tipo, mas eu não consegui) onde o único sobrevivente de uma linhagem real, que não sabe nada sobre seu passado, inicia sua jornada de autodescoberta neste que é o primeiro livro d’A Saga dos Jubardentes.

Hatushaly, ou Hatu, é um jovem com habilidades excepcionais. Ele está perto da maior idade e começa com suas missões independentes pelos continentes gêmeos. Ele tem um temperamento explosivo, por isso tem poucos amigos. Apesar de receber tratamento “especial” de seus mestres, sempre se sentiu diferente dos outros aprendizes e por ser órfão, sentia como se não pertencesse a nenhum lugar.

Hatu alimenta uma paixão platônica pela amiga, Hava. Como o treinamento deles está no fim, eles acabam se separando, mas ele fica sempre pensando nela (chega a ser chato, às vezes). Em determinado momento seus caminhos vão se cruzar novamente e as coisas vão ficar um pouco mais complicadas.

Donte, é o melhor amigo de Hatu. Ele é divertido e não se importa com as consequências de suas brincadeiras, já que vem de uma família importante. Uma de suas missões com Hatu dá errado e acaba em uma tragédia, que leva Hatu mais perto de descobrir quem ele é e foi um importante passo para seu amadurecimento como personagem.


Declan divide um pouco do protagonismo no livro com Hatu, ele é um dos mais jovens a se tornar mestre ferreiro, depois de terminar sua obra-prima, o aço-joia (uma espada muito rara). Ele tem uma paixonite pela viajante Rozalee (Roz), uma mulher mais velha e casada.  Eles tem uma relação casual, mas Declan quer uma uma vida mais estável e sabe que com ela isso não é possível.

Agora que não precisa mais dos ensinamentos de seu precessor, Declan tem que decidir se deve ficar em Oncon e assumir a ferraria em que treinou, ou se partirá da cidade em busca de suas próprias conquistas. O destino prega-lhe uma peça e decide por ele, quando o lugar em que vive é atacado. Declan parte com seu aprendiz, Jusan, para ganhar a vida e encontra diversos contratempos no caminho. A guerra se aproxima e um ferreiro capaz de produzir espadas é muito importante, pois pode ser o que vai determinar quem vence e quem perde numa batalha.


Agora vamos apreciar esse mapa maravilhoso (afinal, quem não gosta?). E queria dizer que amei todo o trabalho da edição e da capa do livro. A história é narrada em terceira pessoa e dividida em pontos de vista variados. A atenção maior neste livro foi em Hatu e Declan, que de um modo geral são bons personagens, porém nada de extraordinário.

Nunca tinha lido nada do autor e mesmo gostando muito do mundo criado por ele, não curti muito a narrativa. Ele é por vezes repetitivo e em alguns momentos descreve demais (numa fantasia isso é natural, mas acho que nesse caso tiveram ocasiões em que isso era desnecessário).

“– A única coisa que desejo é não desprezar o homem que vejo no espelho. – respondeu o Barão de Marquensas.”

Estava com expectativas altas e nem todas foram atendidas, por isso me decepcionei um pouco. Queria um pouco mais de ação e romances épicos, só que não rolou. Pelo menos fui compensado com uma ótima mitologia, com seres sombrios e profecias, e também com a promessa de que pode ser mais grandioso.

Achei a maioria dos personagens rasos emocionalmente, mas isso não me atrapalhou durante a leitura. Como volume introdutório para a trama, é um livro bom e o final despertou minha curiosidade para saber mais sobre o mundo de Garn. Agora é aguardar a continuação.

E aí, algum de vocês já leram? Querem ler? Me digam o que acharam do livro nos comentários!
xoxo, Nathan


"Os Imortalistas" - Chloe Benjamin



Oieeee amores, como vocês estão??? Espero que todos bem...
Hoje nós vamos falar de mais um livro que nos foi enviado pela nossa amada parceira, a HarperCollins Brasil. Vamos falar de Os imortalistas, de Chloe Benjamin. Bora conferir??

Sinopse HarperCollins: É 1969 no Lower East Side de Nova York e os rumores na vizinhança são sobre a chegada de uma mulher mística, uma vidente que se diz ser capaz de dizer a qualquer um qual será o dia de sua morte. As crianças Gold – quatro adolescentes que estão começando a conhecer a si mesmos – saem de casa sorrateiramente para saber sua sorte. As profecias informam as próximas cinco décadas de sua vida. Simon, o menino de ouro, escapa para a costa oeste, procurando por amor na São Francisco dos anos 80; a sonhadora Klara se torna uma ilusionista em Las Vegas, obcecada em misturar realidade e fantasia; Daniel, o filho mais velho, luta para se manter seguro como um médico do exército após o 9 de setembro; e Varya, a amante dos livros, se dedica a pesquisas sobre longevidade, nas quais ela testa os limites entre ciência e imortalidade. 

O livro conta a história dos irmãos Gold - Varya, Daniel, Klara e Simon. Daniel consegue uma informação com alguns meninos da rua que existe uma mulher que prevê a data em que as pessoas vão morrer. Empolgado pela curiosidade, ele consegue convencer aos irmãos a ir até essa cigana e assim eles fazem, juntam suas mesadas e partem para a rua Hester Street afim de encontrar a tal mulher.

Ao chegarem ao local, a vidente pede que um por um entre para ter a consulta. Quando todos saem, eles não acreditam muito no que ela falou, mas pelo sim pelo não, decidem viver suas vidas intensamente e acaba caindo no esquecimento com o passar do tempo.

Após uma passagem de tempo na história, eles se reencontram para o enterro do pai. Varya e Daniel estão na faculdade em outra cidade. Klara está terminando o ensino médio e pretende seguir a carreira de ilusionista e Simon, como não tem vocação para tocar os negócios do pai, decide acompanhar Klara para São Francisco. Ninguém sabe, com exceção de Klara, que Simon é gay e ele ouviu que em São Francisco as pessoas podem ser o que quiserem, por isso ele aproveita a ida da irmã para se libertar.

Uma história onde a cada capítulo aguça mais a nossa curiosidade para saber o que aconteceu com os irmãos Gold. A profecia se cumpriu?? Como foi a vida deles?? Isso e muito mais você irá descobrir lendo essa história cheia de mistérios e assuntos polêmicos.

*****************************************************************************

Quando a editora me mandou o e-mail com os lançamentos de Julho, eu fiquei muito curiosa para ler o livro, sem contar que a capa é a coisa mais linda. Porém o livro não me empolgou tanto. Talvez porque ele tem um quê de fantasia e com certeza não é o meu estilo de literatura preferido.

O livro é narrado em primeira pessoa, e como são quatro personagens principais, cada um dos irmãos contam como foi a trajetória deles do momento em que tiveram a revelação da cigana até a vida adulta. Como os quatro ficam apavorados em saber a data de suas mortes, eles tentam viver suas vidas da melhor maneira possível sem ficar de neura com isso, porém conforme os anos vão passado e vai se aproximando de suas “datas fatais”, eles começam a se perguntar se a cigana tem ou não razão em sua previsão.

O mais interessante que eu achei no livro foi que como no início nem todos revelam a idade ou a data em que eles morreriam, faz com que o leitor queira devorar os capítulos para se certificar se eles morreram ou não e como se deu essa morte.

Uma das coisas que me surpreendeu bastante foi o fato da autora abordar tantos assuntos polêmicos e
que a maioria dos autores fogem desses assuntos como AIDS, Abortos, Suicídios entre outros. As narrações da autora descrevendo os locais e os estilos de vida de cada um são excelentes, fazem com que você se sinta no local do livro e isso é bem interessante.

O irmão que eu mais curti foi o Simon. A história de vida dele é a que mais me emocionou e sem sombra de dúvida acredito que ele poderia ter um desfecho melhor.

Ao terminar de ler o livro eu me peguei pensando em como seria terrível se soubéssemos o dia exato em que iriamos morrer. Ainda bem que não existe essa possibilidade pois acredito que quando estivesse próximo da morte, com certeza a pessoa iria surtar e fazer um monte de besteira, afinal iria morrer mesmo...rs

Eu com certeza não gostaria de saber a data de minha morte, quero viver a minha vida intensamente independente de ela estar ou não próxima do fim e acredito que essa seja a verdadeira mensagem que a autora quer nos passar: que todo ser humano deve viver intensamente e livre de qualquer amarra, pois a vida é uma só e não sabemos quando ela vai terminar.

Para aqueles que curtem um bom drama com pitacos de fantasia, esse livro é a escolha certa e eu super indico.

Bom, eu vou ficando por aqui, mas não sem antes agradecer mais uma vez a nossa parceira HarperCollins por nos confiar mais essa obra para resenhar. E a vocês que leem as nossas resenhas...um grande beijo no coraçãozinho de vocês!!!

Bjks
Flay

"Juntos para Sempre" - W. Bruce Cameron



 


Oieeee pessoas como vocês estão??? Espero que bem...
Hoje nós vamos falar sobre um livro mais que lindoooo....simmm, vamos falar de cachorros.... 

Vamos falar de Juntos para sempre, de W. Bruce Cameron, que nos foi enviado pela nossa querida parceira a HarperCollins. Esse livro e a continuação do Best-Seller Quatro vidas de um cachorro, que eu não sei vocês mas eu chorei horrores....bora conferir esse linda obra...

O livro começa 2 verões após a morte de Ethan. Amigão acredita que já cumpriu sua missão na terra e que esta seria a ultima vida dele neste plano. Entretanto surge mais uma missão para o nosso herói – Clarity.

Clarity é a netinha de Ethan e Hannah e ao ver a destrambelhada de sua mãe Glória, amigão vê o quanto ele ainda é importante nesse mundo e assume sua missão – proteger Clarity do mundo e mais precisamente da irresponsável da mãe.

O primeiro ato de heroísmo de Amigão para com Clarity foi salva-la do lago enquanto sua mãe se bronzeava. Ela nem estava prestando atenção na criança, se não fosse por ele, Clarity poderia ter
morrido e mesmo assim Glória o repudiava. E não foi o único salvamento, houve também a vez que Clarity entrou no estábulo e quase foi pisoteada pelo cavalo.

Infelizmente Amigão já tinha uma certa idade e vem a falecer, mas como sua missão tinha apenas começado, ele volta como Ela...sim, agora Molly entra na jogada para proteger a sua menina. Entretanto Clarity ou CJ como gosta de ser chamada não é mais um bebê e sim uma adolescente rebelde e que precisa muito da proteção de Molly.

Glória continua a mesma irresponsável de sempre. Por continuar sendo negligente com o comportamento da filha, ela não percebe que CJ adquiriu alguns hábitos errados, como por exemplo um grave distúrbio alimentar provocado pela Bulimia. Molly percebe que toda vez que CJ come ela vai ao banheiro e após subir “na caixinha” ela vomita.

Mas o maior problema de Clarity é convencer Glória a ficar com Molly. Glória é uma mulher muito fútil e que só pensa em si. Ela não gosta de cães e por esse motivo não quer autorizar CJ a ter um, mas ela encontra meios de dobrar a mãe e ficar com Molly.

Viva essa e muitas outras aventuras com Amigão, Molly, Max e Toby em mais uma emocionante história e que vai fazer seu coração se encher de amor....

*****************************************************************************

É obvio que é nítido para vocês que nos acompanham aqui no blog o quanto eu sou apaixonada por cães. Apesar de ter o primeiro livro, o Quatro Vidas de um Cachorro, eu ainda não li, mas vi o filme e já posso adiantar que é um dos filmes mais lindos que eu já vi....

Quando eu recebi o e-mail da HarperCollins informando que esse seria o lançamento e que se tratava de uma sequencia do Quatro Vidas, fiquei em cólicas para ler.

O livro é simplesmente lindo demais e em vários momentos eu me emocionei e claro em outros me deu vontade de matar alguns personagens...principalmente a Gloria, mãe de Clarity...o mulher tosca e que merecia uns tapas.

No livro nos conta que o comportamento de Glória provavelmente se dá pela infância que teve onde sua mãe também não lhe dava atenção. O fato dela não gostar de cães em minha visão se trata de puro ciúme, tendo em vista que a mãe dela tinha um cão onde o animal obtinha muito mais atenção dela e sendo assim ela cresceu um ser humano incapaz de transmitir amor e nem aceitava receber o amor incondicional de um cão.

“Eu não confiava em pessoas que não gostavam de cachorros.” – Pág. 83

Como diz na frase acima, eu também não confio nenhum pouco em um ser que não goste de cachorros...Como pode uma pessoa não gostar de cachorro?? Realmente eu não entendo....

É muito legal conhecer todas as aventuras que CJ passa com Molly. Em uma delas quando ela precisa viajar de avião, a própria Molly conta como foi a experiência de viajar em uma caixinha na parte do bagageiro. Isso me remete a vez em que eu precisei trazer a Lupi de avião e eu daria tudo para saber como ela se sentiu...

Outra parte, já mais para o fim do livro, um dos personagens fala uma frase que eu super concordo:

“Os cães são anjos de Deus, sabia? É por isso que você está aqui, Toby. Para ajudar as freiras a fazerem o trabalho de Deus.” – Pág. 305

Em suma, eu me emocionei demais com esse livro e me arrisco a dizer que essa sequencia conseguiu superar o primeiro da série...acho que todos que amam animais precisam ler essa incrível história de amor que pode perdurar por varias vidas!!!

Bom meus amores, eu vou ficando por aqui, espero que vocês tenham curtido...nos vemos em breve....um grande beijinho no coração de vocês!!
Flay




"Um Planeta em Seu Giro Veloz" - Madeleine L'Engle


Oi gente, Renan na área de novo...Hoje vamos falar de Um Planeta em Seu Giro Veloz. Esse livro é o 3° da tetralogia “Uma dobra no tempo”, e é uma cortesia da nossa querida parceira Harper Collins. Fiquei muito feliz em lê-lo, pois ele voltou as origens de uma fantasia raiz e com uma narrativa bem interessante. Vamos conferir? 

Autor(a): Madeleine L’ Engle
N° de páginas: 270
Editora: Harper collins
Ano: 1978/2017 no Brasil


Sinopse:
Quando um ditador insano ameaça iniciar uma guerra nuclear capaz de destruir não apenas o nosso planeta, mas todo o universo, a tarefa de impedi-lo recai sobre um garoto. Charles Wallace, agora com quinze anos, precisará voltar no tempo para alterar uma das muitas realidades do Poderia-Ter-Sido. Com a ajuda do unicórnio Gaudior, Charles precisará enfrentar um enorme teste de fé e coragem para evitar o desastre iminente. “Um Planeta em Seu Giro Veloz” é o terceiro livro da intrigante série viajantes no tempo.

*************************************************************************

Vamos lá!
Esse livro continua seguindo a vida dos Murry e suas aventuras pela galáxia. Pra mim é o mais interessante até agora, pois ele tem os personagens mais maduros e com suas individualidades mais trabalhadas, creio que aqui, Madeleine conseguiu estabelecer um ritmo mais cadenciado para Charles Wallace e Meg, até porque nos 2 primeiros livros eles estavam bem mais novos. Charles tinha 4 anos e Meg 13, á no segundo Charles tinha 6 anos e Meg 15. Agora os dois estão já bem crescidos, o menino está com seus 15 anos e sua irmã está com 24 e esperando seu primeiro herdeiro.

Aqui as aventuras são bem fluidas e mostra uma maneira mais profunda do “desvelar”, o “adentrar”.E assim Gaudior( que foi invocado por um verso da Runa de Patrício) vai com Charles pelos “quandos”,para que ele entenda o passado da Sra. O’Keefe e de que maneira ela está relacionada ao louco ditador Mad Dog Branzillio.

Charles Wallace e Gaudior viajam no tempo e vão à várias épocas diferentes onde O nosso protagonista “Adentra” no consciente de algumas pessoas importantes para a resolução dos dilemas que eles estão vivendo, enquanto isso Meg está em casa desvelando com Charles através de Ananda a nova cadela da família, Descobrir sobre o passado da Sra o’Keefe é bem empolgante, pois não sabemos muito sobre a família de Calvin.

Super recomendo e digo que vai te prender do início ao fim, principalmente nas partes em que Charles Wallace adentra em alguns personagens que fizeram parte da mitologia estabelecida.

De verdade, estou tentando me segurar para não dar Spoilers sobre esse livro. Realmente fiquei muito empolgado com a leiura e creio que deixará você assim também.
Leiam, vocês não vão se arrepender.
Um grande abraço!!

"Um Vento à Porta - Madeleine L'Engle


Oie gente....aqui é o Renan novamente e hoje vamos conhecer o segundo livro da série de Uma Dobra no Tempo. Vamos conferir....

Autor(a): Madeleine L’ Engle
N° de páginas: 224
Editora: Harper Collins
Ano: 1973/ 2017 no Brasil


Sinopse:
Charles Wallace está em perigo. E o mundo todo também. Quando a família Murry pensava que os problemas haviam terminado, um novo desafio surge. Charles Wallace agora tem seis anos de idade e na escola o menino se tornou um problema. Sofrendo bullying constante, Meg acha que o novo diretor da escola deveria ser responsável pelo menino, mas Charles Wallace fica terrivelmente doente antes que ela possa ajudá-lo. Mas há algo estranho acontecendo. Charles Wallace diz a Meg que há dragões no quintal de casa e ela descobre que os dragões na verdade são Proginoskes, querubins feitos de asas, vento e chamas. E mais uma vez este é só o começo de uma nova aventura, onde Meg e seu amigo Calvin precisam correr contra o tempo para salvar seu irmãozinho. E, para fazer isso, eles devem partir em uma viagem para dentro do corpo do menino e lutar para restaurar a brilhante harmonia do universo. Junte-se a Meg, Calvin e Charles Wallace nesta nova aventura repleta de seres incomuns, mundos novos e muitos heróis que precisam ultrapassar seus medos para salvar o mundo!

**********************************************************************

Esse é o segundo livro da série “Uma dobra no tempo”.

Ele começa com Charles Wallace falando que vê dragões no jardim de seus irmãos, porém Meg não acredita nele e duvida de sua capacidade mental, mas por fim eles acabam descobrindo que na verdade o dragão é Proginoskes ou “Progo”, como Meg o chama, Um Querubim que está na Terra para aprender com o professor Blajeny e ajudar as crianças a entenderem os 3 desafios que tem que passar. Nesse livro, conhecemos os Ectrois, os grandes vilões dessa jornada e eles estão atacando as mitocôndrias de Charles Wallace, fazendo o menino adoecer a ponto de ficar com a vida em risco.

A narrativa tinha tudo pra ser épica, com alguns personagens que poderiam ser explorados de uma maneira incrível, tendo 1 Querubim que não é forte o bastante para enfrentar um exército de Ectrois e um professor que não ensina, mas joga enigmas em cima das crianças pra que elas resolvam. Fica difícil de se conectar com os personagens, principalmente porque fica a impressão que os eventos do primeiro livro nunca aconteceram, eles não falam da busca intergaláctica que fizeram para achar o próprio pai.

Os enigmas que Blajeny dá as crianças não são desafiadores e sim entediantes para o leitor.
Fiquei muito decepcionado, pois parece que Madeleine não se conectou com a primeira história e queria esquecê-la.

Bom, eu vou ficando por aqui....espero que tenham curtido. Um grande Abraço!!

"Uma Dobra no Tempo" - Madeleine L'Engle


Oieeee pessoas....tudo bom com vocês? Hoje nós vamos apreciar mais uma incrível resenha do nosso fofo Renan....bora conferir...

Autor(a): Madeleine L’Engle
N° de páginas: 240
Editora: Harper Collins
Ano: 1962/ No Brasil 2017


Sinopse:
Um clássico da fantasia e da ficção científica emerge! Era uma noite escura e tempestuosa; a jovem Meg Murry e seu irmão mais novo, Charles Wallace, descem para fazer um lanche tardio quando recebem a visita de uma figura muito peculiar. “Noites loucas são a minha glória”, diz a estranha misteriosa. “Foi só uma lufada que me pegou de jeito e me tirou da rota. Descansarei um pouco e seguirei meu rumo. Por falar em rumos, meu doce, saiba que o tesserato existe, sim.” O que seria um tesserato? O pai de Meg bem andava experimentando com a quinta dimensão quando desapareceu misteriosamente... Agora, com a ajuda de três criaturas muito peculiares, chegou o momento de Meg, seu amigo Calvin e Charles Wallace partirem em uma jornada para resgatá-lo. Uma jornada perigosa pelo tempo e o espaço. Uma dobra no tempo é uma aventura clássica, que serviu de inspiração para os mestres da fantasia e da ficção científica do mundo, agora adaptada para os cinemas pela Disney. Junte-se à família Murry nesta jornada, entre criaturas fantásticas e novos mundos jamais imaginados.

*****************************************************************************


Oi Pessoal, sou eu o Renan de novo, vamos falar de “Uma dobra no tempo”?

O livro nos apresenta a família Murry que é composta pelos irmãos Meg, Charles Wallace, os gêmeos Sandy e Dennis e seus pais Sr e Sra Murry.

Nessa aventura, Meg é uma menina de 13 anos que tem alguns problemas de relacionamento por causa das diferenças que a sua família apresenta, um pai desaparecido, um irmão de 4 anos que “não fala”,e a terrível fama de ser pouco inteligente. Ela sofre algumas perseguições e acaba revidando-as.

 Quando o livro entra no contexto da família, descobrimos que Charles Wallace não só fala, como também é um menino extremamente inteligente, tendo até uma extra sensibilidade no quesito mente, ele acaba sabendo o que a sua irmã pensa antes mesmo dela externar. Ele acaba se tornando uma espécie de sábio e a mente mais forte na aventura que viverão, e também tem Calvin O’keefe um menino que é astro do basquete da escola e que acaba parando sem querer na vida dos Murry, E assim eles vão viver alguns dias bem tensos em busca do Sr. Murry, com o auxílio das 3 Senhoras( Quequeé, Quem e Qual), que na verdade são 3 seres cósmicos que vão auxiliar as crianças em sua busca.

A princípio fiquei bem receoso de ler esse livro, pois ele foi escrito em 1962, e com certeza ele teria um ritmo bem diferente dos que eu estou acostumado a ler, mas conforme a leitura foi fluindo eu achei bem interessante, até que ele tem mais de Ficção científica do que fantasia, a parte de Camazotz é bem tensa.

É um livro divertido e fofo, amo a Sra Quequeé, uma personagem alegre com uma visão otimista do mundo. No começo você pode estranhar, mas por fim você se acostuma com o ritimo, afinal o livro foi escrito em 1962.

É uma narrativa muito gostosa de acompanhar e te faz sentir várias emoções, espero de verdade que vocês gostem.

O livro ganhou uma adaptação para as telonas e foi produzido por nada menos que o estúdio Disney...confere ai o trailer


Bom pessoal....eu vou ficando por aqui, mas volto em breve...um abraço!!