Minha incrível mania de gostar dos personagens "errados"...





Como disse no post anterior, estou cheia de ideias para compartilhar com vocês e, para começar nosso bate-papo, resolvi falar desta minha, incrível, capacidade de amar os personagens "errados" de cada história que leio. Sabe aquele amigo ou o segundo cara  fofo  que todo triângulo amoroso ,que se preze, possui? Então, esses carinhas sempre me conquistam. Eu nunca consigo me apaixonar, perdidamente, pelos mocinhos da história, pois acho que eles são muito previsíveis e, desculpem, sem sal. Prefiro aquele que corre atrás, que toma a atitude, que desafia o tal mocinho e, não mede as consequências, pois está apaixonado pela protagonista.

A maioria das minhas amigas bookaholic's sempre se encantam e se iludem com o certinho e, torcem para que o outro fique para o "escanteio". Entretanto, não vejo graça e, por isso, sempre fico ali, do lado do meu favorito, torcendo para que, no final, ele consiga alguém melhor, que dê seu valor. Me envolvo tanto com a situação, que acabo, por vezes, chorando, rindo ou dando pulinhos de felicidade, quando meu personagem tem um final feliz. 

Essa paixão não é um tipo de regra que sigo - não me levem a mal - mas, no decorrer da história, sempre vou para o time que sobra. Algo me atraí. O jeito de falar sem pensar; de agir com um propósito; e a maneira de expressar o que você é. Eles parecem muito mais reais para mim do que os "príncipes encantados" que são os mocinhos. Os meus personagens incompreendidos são parecidos com os meninos, garotos e homens do nosso dia a dia, que sempre tentam, da maneira que podem, conquistar as mulheres de suas vidas. 

Muitos poderão me julgar, pois quem me conhece, sabe que sou uma menina romântica que tem um estilo diferente da maioria das garotas de sua idade e, por isso, deveria se encantar com o rapaz romântico do livro. Entretanto, é neste ponto que achamos a chave do meu paradoxo. Eu já vivo no mundinho dos livros. Assim, almejo aquele que me levará de volta para a realidade, mostrando o que a vida tem para oferecer; nem sempre um mar de rosas, mas que, aos trancos e barrancos, nos faz feliz com quem nos faz especial. 

O que as sagas que li têm em comum? 

Elas me mostraram que o homem não precisa ser perfeito para te fazer feliz, pois aquilo é "conto de fadas"; uma coisa muito clichê. Tudo bem que eles nem sempre acabam com a mocinha, mas no meu coração, cada um deles têm um lugar especial.

Na "Saga Crepúsculo" , Jacob me encantou com seu jeito menino de ser - inocente, risonho, quente e prático - , enquanto, as meninas suspiram pelo sorriso torto de Edward Cullen. Em "A Hospedeira", Jared acabou por me arrebatar pela persistência em trazer a mulher que ele amava para seu lado, odiando a "alma" que  habitava seu corpo, enquanto, outras leitoras choravam, cada vez  que, Ian dizia que amava esta alma e não a dona do corpo. Em Jogos Vorazes, Gale arrancou-me suspiros com seu ar misterioso e companheirismo para com Katniss, prometendo que não deixaria que nada de mal acontecesse à sua irmã e mãe e, dizendo que ela tinha que sair viva da arena - ou seja, ele a esperaria. Afinal, para bom entendedor, um pingo é letra. - , enquanto, mais bookaholic's adoravam Peeta e seu jeito meigo e indefeso, que sempre olhara Katniss a distância.
Enquanto leio algo pronto, como livros, contos ou crônicas, não há o que mudar, pois a história não é minha. Sou apenas uma intrusa no cenário, mas como disse em minha biografia do blog, estou escrevendo a minha narrativa, onde personagens foram criados e tramas foram feitas. Meus "mocinhos" tomaram conta do meu coração e, agora, o príncipe e o cara real estão nas minha mãos. Sempre tenho uma síncope nervosa quando penso nos dois, pois os amo igualmente. Eles são uma espécie de "filhos" para mim. Entretanto, sempre há uma decisão.

Toda essa rotina é uma loucura, pois você acaba se envolvendo com o psicológico de cada um. Nós nos transportamos para cada realidade e, como tal, apenas um mocinho pode ser escolhido. Para mim, os incompreendidos são sempre os melhores ;)

E vocês também têm esta mania? Qual é a sua preferência?
Conte pra a gente!
 Espero seu retorno!

Bjks da Ale!





3 comentários

  1. Amei o seu post...pior que penso igual a você...não só no mundo dos livros...vc sabe muito bem que na época dos Backstreet Boys enquanto todas as garotinhas suspiravam pelo Nick (o loirinho aviadado...hahahahahahahaha) eu morria de amores pelo Bad boy AJ (morria não...morro muito ainda...rs)...a verdade é que gosto não se discute e viva a diferença...rs..bjks e te amo

    ResponderExcluir
  2. hahahaha!É verdade! Viva aos personagens incompreendidos! HAHAHHA!

    ResponderExcluir
  3. Ai gente, sofro desse problema desde sempre. Sou louca pelos vilões e nunca gosto dos mocinhos #TeamSnape #TeamDraco

    ResponderExcluir